Tem coisa pior do que um erro gramatical horrível no site ou no blog da sua empresa? Erros grotescos são perfeitos para espantar qualquer cliente. Foi pensando nisso, que resolvi escrever esse post mostrando 5 erros de português imperdoáveis.

1) Mas e mais

Não dá mais pra tolerar esse tipo de erro, né? Mas tem o mesmo valor que porém, contudo, todavia […] e mais é usado para definir quantidade, intensidade ou conjunção aditiva… basta lembrar que mais é o oposto de menos. Impossível de esquecer agora, certo?
mas

2) Porque, por que, porquê e por quê

Vejo esse erro o tempo todo. A diferença é bem básica:
– Porque: Visto que, uma vez que, por causa de que e etc.

• Choro porque machuquei o pé.
• Choro visto que machuquei o pé.

– Por que: Por qual, pelo qual, por qual motivo, por qual razão.

• Por que você não foi dormir?
Por qual razão você não foi dormir?

– Porquê: Quando se trata de um substantivo masculino que pode substituir por motivo, causa ou razão.

• Todos riam muito e ninguém me dizia o porquê.
• Todos riam muito e ninguém me dizia a razão.

– Por quê: Quando este for tônico e aparecer no final da frase seguido de ponto final ou de interrogação.

• Você não comeu? Por quê?
• Você não comeu? Por qual motivo?

porqueFazer

3) Mal e mau

Só digo isso: Mal é o oposto de bem. E digo mais: Mau é o oposto de bom. Portanto, se você é mau, você não é bom. E se você está mal, você não está bem.
mal

4) Mim e eu

Se você é índio, pode pular essa dica. Mas se não é, recomendo que leia.
Para eu deve ser utilizado sempre que se referir ao sujeito da frase e for seguido de um verbo no infinitivo que indique uma ação.
• Era para eu fazer esta proposta.

• Pediram para eu trazer a apresentação.
• Vai embora agora para eu trabalhar mais rápido.

Para mim deve ser utilizado sempre que se referir ao objeto indireto da frase, é sempre precedido de preposição.

• Este presente é para mim.
• Eles contaram a verdade para mim.
• Será que ele vai fazer isso para mim?

EU